Loading...

Pesquisar neste blogue

terça-feira, 13 de julho de 2010

Corrida X Gravidez


Algumas mulheres, quando engravidam, acham que não podem fazer mais exercício físico. Mas se enganam.

Elas não só podem como devem se exercitar.

E acreditem, correr durante a gestão só traz benefícios para a saúde da gestante e do bebê.

“Gravidez não é doença”, enfatiza o personal trainer pós-graduado em fisiologia do exercício, Renato Augusto Francisco. Segundo Renato, a mulher pode treinar até o último mês de gestação, mas tem que tomar alguns cuidados.

“O principal cuidado a ser tomado é com quedas”, afirma. Por isso, ele diz que caminhar ou correr na água é o mais recomendado, porque reduz o impacto, aumenta a queima calórica e a resistência e auxilia a respiração.

Nos três primeiros meses, época em que o feto está em formação, recomenda-se exercícios de intensidade leve. “A intensidade não pode ser muito alta nesses meses de gestação para que não eleve a pressão arterial da atleta”, explica o personal.

Após esse período, a intensidade pode ser aumentada, gradativamente. É importante lembrar que a mulher deve ter um acompanhamento maior e mais específico durante a gravidez, afinal, o treinador deve levar em conta que serão duas pessoas “correndo”.

Além da corrida ou caminhada, as gestantes devem fazer muito alongamento, e fortalecimento, principalmente da lombar. “O ideal é que a mulher engorde um quilo ou pouco mais por mês. Ou seja, no final da gravidez o correto é estar de 9 a 12 kg a mais que seu peso normal”, explica Renato. Os benefícios da corrida para as gestantes são os mesmos que para as não gestantes, que também verão resultado na hora do parto.

“Como a resistência física dessas mulheres é maior, o parto tende a ser mais tranqüilo do que para as sedentárias”, afirma Renato. Outro fator beneficiado pela corrida é a depressão pós-parto.

“Não há estudos científicos que comprovem a diminuição ou até mesmo a não manifestação da depressão pós-parto em mulheres que praticam exercícios. Mas os exercícios liberam a endorfina, antidepressivo natural”, explica Renato. Com isso, pode-se concluir que a probabilidade de uma atleta ter uma depressão é bem menor.

E não são só as mamães que ganham com a prática de atividades físicas. O bebê está em comunicação direta com a mulher, ou seja, quanto melhor a saúde da mãe, mais saudável será o filho.


Então, resumindo-se oscuidados que a grávida deve atentar-se:

1) a gravidez precisa ser saudável

2) o médico precisa saber e autorizar a prática, após analisar a sua situação específica

3) você só pode correr durante a gravidez se já tiver esse hábito. Não é possível iniciar essa prática após ter engravidado

4) a quliometragem costumeira deve ser reduzida

5) a freqüência cardíaca deve ser controlada, e a corredora grávida deverá se ater ao esforço do tipo leve a moderado

6) a futura mamãe pode participar de provas normalmente, desde que as encare como um simples treino, sem qualquer pretensão de competir ou reduzir tempo. Deve também tomar cuidado com quedas, o que pode ser potencializado com as multidões (dica: escolha provas menos tumultuadas, de pequenas distâncias. Dê preferência a horários menos ensolarados e largue no final, tranqüila...)

7) todo o cuidado é pouco com lesão e quedas. Isto porque os ligamentos da grávida ficam mais frouxos e o seu centro de gravidade muda.

8) não controlar demais a alimentação, para não faltar nutrientes para o bebê (não é o momento para ficar controlando o peso, até mesmo porque você já gastará energia suficiente...)

9) no final da gravidez, o tamanho da barriga pode atrapalhar, comprimindo o diafragma e dificultando a respiração. Cabe à corredora ter o bom senso sobre a hora de parar. No final da gravidez o melhor a fazer é passar para exercícios de menor impacto, como corrida na água, hidroginástica ou spinning, sempre na freqüência cardíaca própria para a sua condição e sob orientação do profisisonal de educação física.

10) privilegiar os momentos de descanso entre os treinos (fundamental. Relaxe principalmente a lombar, e coloque os pés para cima)

11) não use em hipótese alguma suplementos sem o conhecimento e autorização do médico.

12) beba muita água

13) o exercício deve ser imediatamente suspenso mediante qualquer incômodo ou sinal de mal estar

Sem comentários:

Enviar um comentário